24 agosto, 2005

devaneio


Percorro linhas infindáveis
Nas ancas de uma varina.
Mergulho no sorriso
de um gambozinos.
Roubo um beijo
à boca de um peixe.
Voo profundamente
Nas asas da Ave-do-paraíso.

Nada me limita.
Sou só imaginação!

Vladimir Clearside
(alter-ego)

7 comentários:

AS disse...

As asas levam-nos sempre para além dos limites, onde habita o imaginário, onde todos os sonhos são possíveis...

Um beijo

Luna disse...

voar sem limites nas asas do imaginário...gostei

mfc disse...

Não há nada que possa limitar o sonho... senão a realidade.
Mas para quem se consiga libertar dela, então sim, o sonho é possível.
A imagem é fantástica...linda!

sofialisboa disse...

és só imaginação? e para onde vais tu então?
gostei muito voltarei
sofialisboa

devaneios disse...

Peço emprestadas as asas ao meu anjo da guarda, ele pede para ter cuidado com elas pois sao feitas de cristal e a cada dia que passa sofrem com as pressões do quotidano...
voo sobre a cidade, espreito janelas abertas e familias reunidas, casais em troca de carinhos e crinaças que correm sem direcção...

quebram-se as asas, com o raiar do sol no meu quarto... afinal os sonhos nao tem limites, mas os anjos tem os seus...!

________

gostei muito do devaneio!! =)
e do oleo tambem, pode me dizer o autor?

AlmaAzul disse...

Também gostei muito do teu ;)
Eu poder podia… mas desconheço o autor...:/, não consegui encontrar em local nenhum...

Anónimo disse...

Very nice site! Scan for deleted files florida timeshare Totes for car alarm Line dancing clubs Chrysler manual transaxle lubrication Interior designers organizer Era cobra kit cars fioricet