04 junho, 2008

Criação







Deixei o vidro da alma cair.
Desfez-se em mil pedaços.

Daí em diante nunca
mais
fui triste...

fui poeta.

05/2008 ©LC





Foto de José Manso

2 comentários:

nina rizzi disse...

lembrou-me alguém que amo:
"eu canto porque o instante existe
e minha vida está completa
não sou feliz, nem triste:
sou poeta"
cecília meireles...

F.M. disse...

que bom voltar aqui e encontrar exactamente versos que me apetecia ler!