04 março, 2006

no sentido das coisas


Antes tudo passava
E eu passava no sentido
Contrario de tudo…
Percorri muitos trilhos
Cruzei-me com muita gente
Mas nunca parei suficientemente
E nunca ninguém me deteve.
Vi outros mares e outros portos
Vi homens lindos mulheres inquietantes
Encontrei alguns nos vãos das escadas,
em casas desabitadas, em corredores apertados
e em camas quase despidas…
Lembro alguns… outros não me recordam.
Pousam sempre como leve recordação
De um passado de livro já lido.

Um dia cruzei-me contigo e continuei passando…
Um outro passei e continuei passando,
E depois desse dia passei mais…
Até que um dia cruzaste o teu braço no meu
Ao eu passar…
E eu continuei passando…
…no mesmo sentido de todas as coisas!

3 comentários:

Passarinha disse...

Gostei!

umapassada disse...

Porém, nem sempre conseguimos passar... e, por vezes, as coisas passam mesmo no 'sentido contrário'...

elisbrasil30@hotmail.com disse...

achei curiosa sua pagina. estava procurando amigas pela net e achei vc. se quer me adicione e conte mais sobre ti. vivo em espanha - Salamanca e sou brasileira. Gosto de meninas.. beijos lili