09 novembro, 2005

Longe

Sou praga, sou a negra luz,
sou a Longidão!
O azul do céu nascente!
Sou um pouco de tudo...
O sol do poente, uma alma despida.
Sou em ti!
Sou pedra da calçada,
sou gesto sem jeito,
Sou Nada, Tudo ou Nenhum.

AlmaAzul (10/04/2003)

2 comentários:

nina rizzi disse...

oi! desculpe o atraso. é que agora é raro entrar na rede. mas não, nunca esqueço. espero que esteja tudo bem, por aqui "incrivelmente aborrecido, e nem sei porque..."

beijos coloridos :)

devaneios disse...

Sou o que sou mas nao sou o que gostaria de ser, sou o diluente no teu quadro, sou a peste na tua sementeira, sou uma t-shirt no dia de chuva...
loge de ti jamais serei o mesmo,
londe de tudo o que me faz extemamente infeliz,
serei um triste contente por entre arvores sem folhas...

ai desculpa o desabafo mas ao ler o teu post deu-me para isto

ta muito fixe!! =)
beijoes azuis escuros..

sorriso ente dentes jamais de contente