14 agosto, 2005

A mim, a mim não me lixem!

Imagem de Angel Trice


Hoje, dedico o meu sentido aos que me provocam de qualquer forma… dedico o meu tempo a vós para vos dizer que poucas coisas me dão mais prazer do que demonstrar às pessoas as coisas pelas suas próprias mãos! O dar a provar o mesmo veneno, o confrontar com a mesma realidade! Parece que o sangue me corre nos dentes velozmente! Há quem me chame vingativa… não me importa... Se calhar porque despreocupadamente encaro esta forma de agir como um ensinamento.
Sim, porque é assim que eu aprendo mais! Pois, nem todos somos iguais nesse sentido, também sei… Mas e o prazer que me dá? O meu sorriso, que eu não vejo mas sinto, nos cantos dos lábios que se deslocam maquiavélicamente pra cima, os olhos que se rasgam, os músculos contraem-se… e o “a mim não me lixem!”, que não é um conselho de amigo, mas de inimigo mesmo!
Hum... sem dúvida, é um prazer em metade de mim...

5 comentários:

AS disse...

Como eu te compreendo!...
Quem não reage, anula-se por omissão!

Um beijo

Márcia disse...

Como se diz por aqui, em bom e claro português: aqui se faz, aqui se paga. ;)

Um beijo grande e azul.

M. disse...

Concordo que não devemos permitir que as pessoas nos prejudiquem... tal como entendo que devemos ensinar as pessoas a respeitarem-nos. Mas daí a..., não concordo que a vingança seja uma forma de 'repôr' a injustiça cometida. As pessoas aprenderão o que tiverem de aprender no momento certo, mesmo que seja ou não perante as pessoas que prejudicaram... mas sim, todos somos diferentes e temos formas várias de reagir.
Um abraço

Silver disse...

Os ensinamentos vêm de todos os cantos do ser, em qualquer altura, eventualmente, na altura certa. Gosto particularmente do "provar do próprio veneno", esse é bastante eficaz. ;)
Bjinhs azuis.

whitesatin disse...

WOW! Ainda bem que avisas! ;P
Mai nada! É assim mesmo que se deve viver nesta selva (only the strong survive). E assim, subscrevo as palavras do(a) Frog.
Bjs